Ricardo Magro defende mais privatizações na Petrobrás

Ricardo Magro turbina “Usina dos Campeões”, com mais de 200 crianças beneficiadas
13 de fevereiro de 2017
Ricardo Magro e o resgate do campeão de MMA José Aldo
20 de fevereiro de 2017
Exibir tudo

Ricardo Magro defende mais privatizações na Petrobrás

Estadão.com – 17/2/2017

O empresário Ricardo Andrade Magro, que defende os interesses da Refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro, considerou “oportuna” a nova rodada de privatização que está sendo sugerida pela Petrobrás para o setor. A informação sobre novas aberturas do setor foi revelada no final de janeiro pelo site do “Poder 360”, do jornalista Fernando Rodrigues, ex-Folha de S.Paulo.

Segundo o site de noticias, a Petrobrás está analisando a hipótese de quebrar o monopólio também da importação. A estatal, que detém o controle da produção e da importação da gasolina e do diesel, está pensando em abrir estes segmentos para iniciativa privada. A Petrobrás tem apenas 15 refinarias e essa quantidade aumenta a dependência externa para aquisição dos produtos no exterior a preços internacionais.

Além das refinarias, a estatal controla praticamente toda a infraestrutura de terminais de importação de combustíveis no país. “Uma das propostas em análise”, informa a mesma fonte, “estabelece a venda dos ativos em pacotes divididos geograficamente para que o comprador tenha uma certa influência regional. Seria uma espécie de seguro contra a concorrência predatória de preços”.

O mesmo veículo informa que ainda não foi definido o modelo de venda. Segundo o jornalista Fernando Rodrigues “o alto escalão da Petrobras avalia que, até agora, nenhuma das hipóteses em estudo atrai o apetite da iniciativa privada. Teme-se uma concorrência desleal da estatal a mando do governo, no futuro, para manter artificialmente baixos os preços dos combustíveis”.

“Independe do modelo que venha a ser adotado, a iniciativa é muito importante para todo o setor que ainda hoje padece do excesso de intervenção. Esperamos que essa informação saia do papel e ajude o Brasil a retomar os trilhos do desenvolvimento”, comentou Ricardo Magro lembrando a recente decisão do Congresso de desobrigar a empresa da participação mínimo nos poços do pré-sal.

“Em uma empresa estratégica como essa e do porte da Petrobrás é importante permitir que seus dirigentes tenham mais seletividade no investimento e não fiquem obrigados a atuar aqui ou ali em razão de ideologias que, como se sabe são momentâneas”, concluiu o advogado especialista no setor, Ricardo Magro.

Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/releases-ae,ricardo-magro-defende-mais-privatizacoes-na-petrobras,70001669927