Ricardo Magro turbina “Usina dos Campeões”, com mais de 200 crianças beneficiadas

Refinaria Manguinhos defende impugnação da compra da Ale pela Ipiranga
3 de fevereiro de 2017
Ricardo Magro defende mais privatizações na Petrobrás
17 de fevereiro de 2017
Exibir tudo

Ricardo Magro turbina “Usina dos Campeões”, com mais de 200 crianças beneficiadas

Terra – 13/2/2017

A dupla Ricardo Magro e Pedro Rizzo retomou no final do ano passado uma das mais significativas ações sociais na área esportiva do Rio de Janeiro, a “Usina de Campeões”. Idealizada por Ricardo Magro e criada pela Refinaria Manguinhos, desde 2016 o projeto de inserção social já conta com mais de 200 crianças em atividades esportivas em uma das áreas mais carentes do estado.

O projeto que, gradualmente, retomará sua expressão anterior, quando já atendeu 800 crianças, foi reestruturado para dar oportunidades a crianças e adolescentes através das artes marciais. Os esportes ou lutas envolvidas no projeto têm o condão de buscar disciplina, responsabilidade, ética, auto estima e solidariedade e, principalmente, igualdade entre seus frequentadores.

 A exemplo de projetos análogos de inserção social de comunidades carentes, a contra-partida exigida pelo “Usina de Campeões” é a matrícula escolar, assiduidade e notas altas. O propósito da Usina de Campeões, como o próprio nome sugere, é treinar atletas para competições de alto nível na esfera estadual e também federal.

“Com a evolução dos treinamentos, as crianças irão se aperfeiçoar em suas modalidades e estarão aptas e, cada vez mais interessadas, em se inscrever em torneios de alto nível. De nossa parte estaremos dando todo o suporte, seja em equipamentos, orientação pedagógica ou específica nas lutas para que elas se tornem competitivas e disputem em igualdade de condições. Vamos turbinar o projeto”, resume o empresário Ricardo Magro.

O projeto “Usina de Campeões” foi iniciado há 14 anos pela Refinaria Manguinhos e, mesmo com interrupções indesejadas, vem proporcionando a inclusão de crianças e adolescentes em uma das regiões mais carentes do Rio de Janeiro, onde é registrado um dos menores IDHs do Estado do Rio de Janeiro.

“Nosso maior objetivo é indicar aos jovens novas perspectivas. Neste projeto eles pode se inspirar em campeões com trajetórias de vida muito semelhantes com as que aqui acolhemos. Como essa iniciativa, eles podem começar a ter a percepção que de são protagonistas de própria trajetória de vida. Outra virtude inquestionável é que o tatame iguala todos”, pontuou o empresário Ricardo Magro.